11 julho 2019

Marco Aurélio Mello diz que Eduardo embaixador é crime de nepotismo

"Ele chegou para nos governar e governar bem, não para proporcionar o Estado aos familiares", afirmou o ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, sobre a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, que classificou como nepotismo

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos pelo presidente Jair Bolsonaro é um “péssimo exemplo” e um “tiro no pé”, podendo ser enquadrada como nepotismo.

“Sob a minha ótica, não pode, é péssimo. Não sei o que os demais (ministros do Supremo) pensam. Não acredito que o presidente Bolsonaro faça isso. Será um ato falho, um tiro no pé”, disse Marco Aurélio ao jornal O Estado de São Paulo.

“Agora, penso que o presidente Jair Bolsonaro deve contas aos eleitores e aos brasileiros em geral. O exemplo vem de cima. Ele chegou para nos governar e governar bem, não para proporcionar o Estado aos familiares", disse.

Pimenta: embaixador com relações íntimas com milícia é 'coerente' para Bolsonaro


O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) publicou em seu Twitter um teto sobre a indicação de Eduardo Bolsonaro como futuro chanceler brasileiro nos EUA: "o anunciado embaixador do Brasil nos Estados Unidos é de uma família que tem relações íntimas com as milícias do RJ, o crime organizado que pratica tráfico de drogas, extorsão e assassinatos".



Cônsul Geral da China visita produtora de melões em Mossoró


A Cônsul Geral da República Popular da China no Brasil, Yan Yuqing, visitou a Agrícola Famosa, maior produtora de melão da América Latina, na tarde da última terça-feira (9). Yan Yuqing havia chegado de Recife na manhã anterior, trazendo para o Rio Grande do Norte uma comitiva que deverá avaliar possíveis investimentos para o estado nos próximos dias. A Governadora Professora Fátima Bezerra recepcionou pessoalmente a comitiva no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante na manhã anterior, de onde a Cônsul seguiu para Mossoró para a visita às fazendas.

Os secretários de Estado Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico) e Guilherme Saldanha (Agricultura, Pecuária e Pesca) participaram da visita da Cônsul, que também estava acompanhada do Cônsul Comercial Shao Weitong e Vice-cônsul He Yongwei.

A visita dos representantes chineses é resultado de uma aproximação promovida pelo Governo do Estado através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. “Estivemos no consulado chinês em Recife duas vezes, mostrando o potencial e riquezas do nosso estado. Agora a Cônsul conseguiu trazer essa comitiva e vem junto muita coisa boa para o RN”, disse o secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado.

Para a Cônsul Geral Yan Yuqing, a visita é uma oportunidade de estreitar as relações comerciais entre os dois países. “Essa é minha primeira visita ao Estado. Eu sei que aqui vocês têm muita energia solar e eólica, e recursos naturais, então eu vou em busca das maiores empresas chinesas para que juntos encontremos boas oportunidades de investimentos, esse é meu objetivo”, explicou a Cônsul.

Yan Yuqing confessou que a visita à Agrícola Famosa foi um pedido pessoal. “Ouvi dizer que essa é a maior fazenda de melões do mundo. Para nós, chineses, isso é como um sonho”, declarou Yan. “Então eu solicitei uma visita e eu espero que possamos também encontrar uma oportunidade de negociar”, concluiu a Cônsul.

A Agrícola Famosa possui 30 mil hectares de área total e cerca de 10 mil hectares de área produtiva, dos quais 70% estão localizados em território potiguar e 30% em área cearense. Para o proprietário Luiz Roberto Barcelos, esta é a oportunidade perfeita para atingir o grande objetivo de exportar seu produto para a china.

Na fazenda onde crescem os melões do tipo Cantaloupe, Luiz Barcelos explica à Yan porque a fruta do RN é tão popular. “O grande diferencial do melão de Mossoró é a nossa proximidade com o Equador, que possibilita o melhor clima possível. Além disso, o solo arenoso nos permite controlar a quantidade adequada de nutrientes”. O Cantaloupe é o principal tipo em prospecção para o mercado chinês. Luiz apresentou ainda os melões do tipo Amarelo e Gaia. Ao todo, a Agrícola Famosa produz 7 tipos diferentes de melão.

Segundo o secretário de agricultura, pecuária e pesca Guilherme Saldanha, o Estado vem negociando a exportação do melão potiguar para a China há pelo menos 3 anos. “A expectativa é de que ainda este ano o mercado seja liberado. Isso significa que a nossa exportação pode dobrar em um curtíssimo espaço de tempo. Em dois anos, poderíamos exportar duas vezes a quantidade de melão que exportamos hoje”.

A Agrícola Famosa já exporta para mercados como o britânico, holandês, alemão, italiano, português, espanhol, chileno e argentino. O assessor institucional Frederick Escócia explica que a empresa possui 15 certificações que atestam o rigoroso controle de qualidade do produto. No “pack”, onde as frutas são higienizadas e embaladas, ele mostra o QR code presente nas caixas, através do qual é possível conferir onde foram produzidos os melões, em qual fazenda foram colhidos, quando cresceram, quais os produtos utilizados no plantio, etc.

O “Pack” visitado pela Cônsul Yan Yuqing possui cerca de 5 mil metros quadrados, onde trabalham 95 funcionários. Segundo Frederick, a produção aumenta a partir de junho, quando abre a “janela” de exportações para o mercado europeu. “No mês que vem começamos a produzir para o verão da europa, que começa em agosto. Vamos reativar o nosso pack maior, onde trabalham 160 funcionários. Até fevereiro estaremos trabalhando para suprir esse mercado”, explicou. A Agrícola Famosa chega a operar com 9 mil funcionários neste período. Frederick informou que a empresa possui 18 packs espalhados em 14 fazendas.

A última parada da visita foi nas estufas onde ocorre a semeadura das frutas. Em um processo automático, são plantadas 3 milhões de sementes por semana. Durante 10 dias, as semenetes se desenvolvem nas estufas e, em seguida, as mudas são plantadas uma a uma nas fazendas, onde as frutas crescem por aproximadamente 60 dias. As fazendas  geram cerca de 1 milhão de frutas colhidas por dia.

A visita foi acompanhada ainda pelos repórteres da China Central Television (CCTV) Liao Junhau e Cai Wei, e pela correspondente da Agência de Notícias da China, Zhao Yan.

Secretário de Educação do RN defende permanência do Fundeb durante audiência

Na tarde de hoje (11), a Assembleia Legislativa RN realizou audiência pública para a continuidade do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Proposto pelo deputado Francisco do PT, o debate contou com a presença do secretário de Educação do RN, professor Getúlio Marques, que falou da necessidade do fundo.

Previsto para encerrar-se em dezembro de 2020, o Fundeb, atualmente, é uma das garantias de manutenção da Educação para o Estado e municípios de RN. O secretário Getúlio Marques, durante a audiência, destacou o empenho do Governo do Estado na discussão e defesa do Fundeb permanente e por investimentos maiores do Governo Federal. "Nossa luta é composta por dois pontos cruciais. O primeiro é tornar o Fundeb permanente; e o segundo ponto é ampliar a complementação que vem do Governo Federal para estados e municípios”, detalhou o secretário.

O deputado propositor da audiência, Francisco do PT, destacou a importância do Fundeb para o ensino brasileiro. "Estamos aqui hoje para discutir a renovação do Fundeb como política pública permanente ou, até mesmo, política pública constitucionalizada. Esse fundo é muito importante para o País, porque trata não apenas da distribuição de recursos entre estados e municípios, mas também do incentivo à Educação", frisou o parlamentar.

Também estavam presentes na audiência representantes da Câmara Municipal de Vereadores, das universidades públicas do RN, do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte-RN), membros da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), da União dos Dirigentes Municipais de Educação do RN (Undime/RN), integrantes do movimento estudantil, da Promotoria da Infância e Adolescência, e da Federação dos Trabalhadores em Administração Pública Municipal do RN (Fetam/RN).

12 de julho é Dia Nacional de Mobilização contra a Reforma da Previdência

O 12 de julho foi escolhido pelas centrais sindicais, reunidas em Brasília na semana de 24 de junho, como Dia Nacional de Mobilização contra a Reforma da Previdência. Para a data, estão previstos atos em todo o país, visto se tratar de um dia de luta dos/as trabalhadores/as.


Em Natal, o SINTE/RN vai promover panfletagem, diálogos com a população, coleta de assinaturas contra a Reforma e em prol do movimento Lula Livre. As atividades do Sindicato do Trabalhadores em Educação Pública do RN neste 12 de julho vão se concentrar na zona norte, no período da manhã; e na zona leste, região do centro da Capital, no período da tarde. Desse modo, às 8h haverá concentração em frente a Escola Iapissara Aguiar, no Potengi; e às 14h as atividades vão se concentrar no calçadão da avenida João Pessoa, bairro de Cidade Alta.

O Dia Nacional de Mobilização contra a Reforma da Previdência será realizado apenas dois dias após a aprovação do texto principal da PEC 06/2019 na Câmara dos Deputados. No entendimento de Vagner Freitas, presidente da CUT (entidade a qual o SINTE/RN é filiado), a Reforma acaba com a aposentadoria, destrói direitos dos trabalhadores e tem como único objetivo beneficiar o poder econômico em prejuízo da maioria dos brasileiros, principalmente os mais pobres.

Na atual conjuntura, os sindicatos e os movimentos sociais devem intensificar a resistência, o enfrentamento e a luta contra a Reforma da Previdência. Desse modo, mobilizações em defesa da seguridade social, da aposentadoria e dos direitos dos trabalhadores, como a que ocorrerá em 12 de julho, mostram-se de extrema importância.

Aprovação da Reforma da Previdência na Câmara

Com 379 votos favoráveis e 131 votos contrários, o texto-base da Reforma da Previdência (PEC 06/2019) foi aprovado em 1º turno na Câmara dos Deputados. O resultado foi divulgado na noite do dia 10 de julho e antes de seguir para o Senado, os deputados ainda vão analisar destaques (pedidos feitos por deputados ou líderes de partidos para votar, de forma separada, emendas ou parte do texto) que podem alterar alguns pontos do texto.

Dos oito deputados federais do Rio Grande do Norte, cinco votaram pela Reforma: Walter Alves (MDB), João Maia (PL), Fábio Faria (PSD), Beto Rosado (PP) e Benes Leocádio (PRB) e apenas dois votaram contra: Natália Bonavides (PT) e Rafael Motta (PSB). O deputado General Girão (PSL) esteve ausente da sessão.

Para que ocorresse a aprovação do texto eram necessários pelo menos 308 votos (3/5 dos deputados) e com o intuito de atingir essa quantidade de parlamentares, às vésperas da votação o governo federal liberou mais de R$ 2,5 bilhões em emendas distribuídas cirurgicamente para beneficiar deputados aliados, segundo apuração da ONG Contas abertas e dados oficiais. Também com vistas a garantir o apoio para a Reforma, o presidente gastou milhões em propaganda veiculada na grande mídia; propaganda que busca convencer a população de que a proposta é necessária para “promover justiça social, ampliar a capacidade de investimento e gerar empregos”.

Texto da Reforma

O texto aprovado na noite de ontem em Brasília prevê, em termos gerais, aumento do tempo para se aposentar, limite do benefício à média de todos os salários, elevação das alíquotas de contribuição para quem ganha acima do teto do INSS e estabelece regras de transição para os atuais assalariados. No condizente aos trabalhadores em educação, a idade mínima para aposentadoria dos professores será de 60 anos (homens) e 57 anos (mulheres), e o tempo de contribuição mínimo passa a ser de 25 anos.
Quando comparada à proposta original do governo Bolsonaro, ficaram de fora do texto a capitalização (poupança individual) e as mudanças na aposentadoria de pequenos produtores e trabalhadores rurais.
Mais pobres vão pagar a conta
Deputados contrários a Reforma da Previdência apresentaram na sessão do dia 10 de julho da Câmara, dados que comprovam prejuízos aos trabalhadores com a aprovação da Reforma. As contas mostram, por exemplo, que um trabalhador que contribuiu com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) por 20 anos, sendo 10 anos sobre um salário mínimo (R$998,00) e outros 10 sobre dois salários (R$ 1.996,00), teria direito a receber de aposentadoria o valor de R$ 1.583,00. Mas, com a Reforma, só terá direito ao valor de R$ 1.030,00, o que representa uma perda de R$ 553,00.
Conforme o texto aprovado, para receber um benefício igual a 100% da média das contribuições, serão exigidos 40 anos de contribuição. Ademais, a economia de cerca de R$ 1 trilhão pretendida pelo ministro Paulo Guedes, em 10 anos de Reforma, vai sair do bolso de quem recebe até R$ 2.600,00.
Tramitação da Reforma
O texto da Reforma está em fase de votação dos destaques. Na sequência, haverá um segundo turno de votação e o texto seguirá então para o Senado. Portanto, o espaço de luta será “transferido” e assim, é importante pressionar os 81 senadores e senadoras a fim de que votem contra o texto da Reforma da Previdência que traz prejuízos a maioria dos trabalhadores.

Glenn Greenwald: publicamos o primeiro áudio; palavra mais importante: 'primeiro'

Em conversa com estudantes no 57º Congresso Anual da União Nacional dos Estudantes (UNE), em Brasília, o jornalista Glenn Greenwald falou sobre o farto material da Vaza Jato que ainda será divulgado e mostrou que não se intimida por ameaças de bolsonaristas


RBA - Após quatro horas em audiência pública no Senado, o jornalista Glenn Greenwald participou de um debate no 57º Congresso Anual da União Nacional dos Estudantes (UNE), o Conune. “A energia aqui é muito, muito melhor do que no Senado”, disse.

Glenn é o principal responsável pelo The Intercept Brasil, que vem reportando o escândalo conhecido como Vaza Jato. Sobre o poder da informação que ainda há por vir, disparou: “Estamos muito mais perto do começo do que do final (…). Nesta semana publicamos o primeiro áudio. A palavra mais importante é: primeiro”.

A Vaza Jato escancarou para a opinião pública a relação promíscua entre o ministro Sergio Moro, quando era juiz federal, e os procuradores do Ministério Público, responsáveis pela Lava Jato. “Esse acervo tem capacidade para nos mostrar a verdade. Isso está assustando eles (…). Eles estão desesperados e devem estar. No final deste processo, todos saberão o rosto deles”, disse, em um tom mais descontraído do que na audiência da manhã.

Glenn falou sobre os ataques que vem sofrendo da base do governo do presidente, Jair Bolsonaro (PSL). A estratégia de Moro e de integrantes da base segue intacta: tentam criminalizar o jornalismo, atacando a forma como o material chegou até os profissionais. Mais recente, começou a circular a informação de que o jornalista seria alvo de uma investigação do Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) a mando da Polícia Federal, controlada pelo ministro Moro.

“Quando Moro me ameaça, quando abusa do poder da Polícia Federal, quando me investiga, eu fico feliz”, disse. “Isso mostra que eles estão com o medo que eles merecem ter. Eles sabem o que fizeram. Sabem que temos evidências sobre o que fizeram. Sabem que vamos mostrar e vamos publicar até o final tudo isso”, completou.

Poder do jornalismo

Para o profissional laureado com os mais importantes prêmios mundiais de sua área, os ataques de Moro têm um efeito colateral ao esperado pela base bolsonarista. “Quanto mais ameaçam, mais as pessoas vão entender a importância do jornalismo (…). Todo o mundo democrático entende que o papel do jornalista é de reportar qualquer informação de interesse público. Moro não está acima da lei. Dallagnol (Deltan) não está acima da lei.”

Coragem

Além dos ataques e tentativas de intimidação de Moro, Glenn e outros jornalistas sofrem ataques baixos da base bolsonarista. À eles, Glenn os desafiou para o enfrentamento de frente. “O partido do Bolsonaro quer intimidar, quer passar medo. É interessante, fui há duas semanas para a Câmara com membros deste partido, me acusando. Fui lá enfrentar as pessoas que estavam me acusando, mas eles não estavam lá. Talvez 2 ou 3 membros deste partido que gosta de intimidar pessoas atrás dos computadores”, disparou.

Glenn lembrou que estava, minutos antes, no Senado, aonde trabalha um filho do presidente, Flávio Bolsonaro (PSL-SP), que não se intimida ao atacar o jornalista pelas redes sociais. “Eles são covardes. Não são pessoas que precisamos ter medo. No Senado tem Flávio Bolsonaro, que me acusou de muitas coisas falsas. Você acha que ele teria coragem para falar isso na minha cara? Claro que não. Ele não estava lá”, disse.

Covardia

Além dos ataques sobre o trabalho da Vaza Jato, o jornalista relatou ofensas pessoais a ele e seu marido, o deputado federal David Miranda (Psol-RJ). São ataques xenofóbicos e LGBTfóbicos. “Sobre os ataques homofóbicos, sobre as ameaças com fotos dos nossos filhos, isso não é divertido. Chamam de viado todo dia, ameaçam de morte. Mas quero falar que meu marido cresceu como órfão em Jacarezinho. Um garoto negro, pobre e LGBT. Ele não tem medo de nada, nem de ninguém.”

Além de não se intimidar, Glenn vê essa situação como “uma oportunidade”. “Eu cresci na década de 80 e 90 quando quase não tinham figuras públicas LGBT. As únicas conversas eram sobre doença. Então, estamos felizes e olhamos esses ataques homofóbicos como oportunidade. Diante de muitas câmeras, um membro do Congresso e eu nos beijamos em frente das câmeras. Aquela foto rodou o mundo e estamos muito felizes.”

Por fim, deixou o recado aos estudantes: “Neste país, que tem muitos jovens LGBTs sofrendo, temos a obrigação de usar esse momento para ensinar que não precisam ter medo nem vergonha. Podem ter uma família completa como nós, podem ter uma vida cheia de felicidade, amor e orgulho como nós. Podem nos atacar com homofobia e vamos usar isso para o bem.”

"Descrença" e "chacota" foram as reações dos diplomatas do Itamaraty sobre a indicação de Eduardo

No Itamaraty, a informação de que o presidente Jair Bolsonaro vai indicar o próprio filho, Eduardo Bolsonaro, para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos foi recebida com reações que variaram da descrença à chacota


A informação dada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro da indicação de seu filho Eduardo Bolsonaro para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos foi recebida por membros do Itamaraty com reações que variaram da descrença à chacota.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, um embaixador experiente afirmou que a imagem externa de um Brasil submisso às vontades dos EUA de Donald Trump será intensificada.

Outros consideraram que Eduardo deverá teleguiar as decisões relativas às Nações Unidas, sendo uma espécie de "bedel" dos diplomatas brasileiros em Nova York, especialmente em assuntos como direitos humanos, questões de gênero, desigualdade e temas indígenas. 

Eduardo Bolsonaro sinaliza que irá aceitar embaixada do Brasil em Washington

Alinhado a Donald Trump e Steve Bannon, Eduardo Bolsonaro está prestes a se tornar embaixador do Brasil nos Estados Unidos; sem qualquer formação para o cargo, Eduardo será o símbolo de uma humilhação histórica para todo o Itamaraty e tende a agravar a condição do Brasil como colônia dos Estados Unidos


O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), sinalizou positivamente um possível convite para assumir a embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

Questionado sobre a questão levantada por seu pai, em entrevista nesta quinta-feira (11), Eduardo disse que não há definição, mas que se o convite fosse feito oficialmente, ele não negaria.

"A missão que o presidente Bolsonaro der para mim certamente vou desempenhar da melhor maneira. Não tem nada formal, nada oficial. O presidente falou, está falado, mas não chegou nada oficial", disse o deputado.

10 julho 2019

SINTE escolhe delegados para Congressos da CUT

Na tarde do dia 08 de julho, os trabalhadores em educação do Estado e do município de Natal, reunidos em Assembleia na sede estadual do SINTE/RN, elegeram os delegados do Sindicato que irão participar do 13º Congresso Nacional da CUT (CONCUT) e do Congresso Estadual da Central Única dos Trabalhadores (CECUT).

Em 2019, o 13º CONCUT traz como mote: “Sindicatos Fortes, Direitos, Soberania e Democracia” e em homenagem ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, o evento nacional que será realizado na Praia Grande, litoral Sul de São Paulo, entre os dias 7 e 10 de outubro, recebe a alcunha de “Congresso Lula livre”.

Os Congressos Estaduais, por sua vez, acontecem em todo o país, nos diversos Estados, entre os meses de outubro e dezembro. De caráter deliberativo, os CECUT´s elegem a nova diretoria estadual da CUT e devem combinar a discussão estadual e regional com o debate de temas nacionais e internacionais, bem como implementar as resoluções do 13º Congresso Nacional da entidade

Participam do Congresso Nacional os delegados das entidades sindicais de base filiadas, das entidades nacionais orgânicas ou ramos de atividade econômica e das oposições sindicais reconhecidas pela CUT e acompanhadas pelas respectivas Confederações e Estaduais da CUT, bem como convidados e observadores.

SINTE/RN participará de audiência em defesa do Fundeb permanente

O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) estará na pauta de debates da Assembleia Legislativa do RN na próxima quinta-feira, 11 de julho. Na data, a partir das 14h, acontecerá a audiência “Em defesa do Fundeb permanente”. A audiência foi proposta pelo deputado Francisco do PT e representantes do SINTE/RN estarão presentes no evento.

Fundeb

O Fundeb é um conjunto de 27 fundos, dos quais 26 estaduais e 1 do Distrito Federal, que serve como mecanismo de redistribuição de recursos destinados à Educação Básica. Trata-se de um “grande cofre” do qual sai dinheiro para valorizar docentes e desenvolver e manter funcionando toda a educação básica, da creche ao ensino médio, até a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em vigor desde janeiro de 2007, a previsão é que se estenda até o ano de 2020, conforme previsto na Emenda Constitucional nº 53/2006.

Tem como objetivo fazer com que haja menos desigualdade de recursos entre as redes de ensino e é muito importante, pois faz com que a diferença entre a rede que mais investe por aluno e a que menos investe caia consideravelmente. De acordo com o Estudo Técnico 24/2017 da Câmara dos Deputados, sem a política de fundo, a desigualdade seria de 10.000%. Com as atuais regras, a distância é de 564%.

O SINTE defende a continuidade do Fundeb enquanto política pública que colabora para a redução da desigualdade de recursos entre as redes de ensino e dá segurança financeira aos Municípios e Estados a fim de que expandam seu número de matrículas, orientando-os ainda no cumprimento de suas responsabilidades com a Educação.

09 julho 2019

Cumplicidade? Jornal Nacional ignora áudio-bomba de Deltan Dallagnol

Principal telejornal da Globo decidiu ignorar o primeiro áudio da Vaza Jato, em que o procurador Deltan Dallagnol celebra decisão do ministro Luiz Fux, que ainda não era pública, que censurava a entrevista do ex-presidente Lula na campanha eleitoral do ano passado; internautas criticam


247 - A TV Globo preferiu seguir dando apoio à operação Lava Jato e decidiu ignorar a revelação feita nesta terça-feira, 9, pelo The Intercept, que mostrou pela primeira vez uma áudio em que o procurador Deltan Dallagnol celebra a decisão do ministro Luiz Fux que censurou a entrevista ao ex-presidente Lula durante a campanha eleitoral do ano passado.

No áudio, enviado ao grupo 'Filhos do Januario 3', com outros procuradores, no aplicativo de conversas Telegram, Dallagnol comemora uma decisão de Fux que impediu que o ex-presidente Lula concedesse uma entrevista da prisão durante a campanha presidencial.

O arquivo foi enviado em 28 de setembro de 2018. O procurador também pede segredo aos colegas sobre a notícia e indica que ela ainda é sigilosa.

"URGENTE E SEGREDO", "sobre a entrevista", "quem quer saber ouve o áudio", escreve Dallagol, em mensagens de texto, junto ao envio do áudio.

"Não vamos alardear isso aí, não vamos falar pra ninguém. Vamos manter, ficar quieto, para evitar a divulgação o quanto for possível. Porque o quanto antes divulgar isso, antes vai ter recurso do outro lado, antes isso aí vai para o plenário", diz o procurador.

"O pessoal pediu para gente não comentar isso aí publicamente e deixar que a notícai surja por outros canais, para evitar precipitar recurso de quem é.. tem uma posição contrária à nossa", prosseguiu, dizendo por fim que era uma "notícia boa para terminar bem a semana. depois de tantas coisas ruins, e começar bem o fim de semana".

No Twitter, internautas registraram a omissão da Globo. Confira algumas reações:

Glenn: será que Deltan vai negar que essa é sua voz?

Para o jornalista, editor do Intercept, o áudio de Deltan Dallagnol "deve encerrar para sempre, para qualquer pessoa razoável, o jogo cínico que Moro e Deltan têm usado para evitar a responsabilidade usando insinuações sobre a autenticidade desse material"

247 - O jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept, que divulgou nesta terça-feira 9 o primeiro áudio da Vaza Jato, com a voz de Deltan Dallagnol, pergunta se o procurador vai ousar questionar se a voz é realmente dele, como vem fazendo em relação às mensagens divulgadas pelo site, assim como o ministro Sérgio Moro.

Para o jornalista, o áudio de Deltan Dallagnol "deve encerrar para sempre, para qualquer pessoa razoável, o jogo cínico que Moro e Deltan têm usado para evitar a responsabilidade usando insinuações sobre a autenticidade desse material".


Áudio-bomba coloca Fux sob suspeição de vazar decisão a Dallagnol

Procurador Deltan Dallangol diz no áudio vazado pelo The Intercept que decisão do ministro Luiz Fux que impediu Lula de dar entrevista durante a campanha ainda não era pública; "Não vamos alardear isso aí, não vamos falar pra ninguém", diz ele a outros procuradores; o áudio foi acompanhado das mensagens "URGENTE E SEGREDO", "sobre a entrevista", "quem quer saber ouve o áudio"


247 - O primeiro áudio divulgado pelo site The Intercept, nesta terça-feira 9, mais uma bomba sobre a Lava Jato, coloca o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux sob suspeição de ter vazado uma decisão sua ao procuradodr Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da operação.

No áudio, enviado ao grupo 'Filhos do Januario 3', com outros procuradores, no aplicativo de conversas Telegram, Dallagnol comemora uma decisão de Fux que impediu que o ex-presidente Lula concedesse uma entrevista da prisão durante a campanha presidencial.

O arquivo foi enviado em 28 de setembro de 2018. O procurador também pede segredo aos colegas sobre a notícia e indica que ela ainda é sigilosa.

"URGENTE E SEGREDO", "sobre a entrevista", "quem quer saber ouve o áudio", escreve Dallagol, em mensagens de texto, junto ao envio do áudio.

"Não vamos alardear isso aí, não vamos falar pra ninguém. Vamos manter, ficar quieto, para evitar a divulgação o quanto for possível. Porque o quanto antes divulgar isso, antes vai ter recurso do outro lado, antes isso aí vai para o plenário", diz o procurador.

"O pessoal pediu para gente não comentar isso aí publicamente e deixar que a notícai surja por outros canais, para evitar precipitar recurso de quem é.. tem uma posição contrária à nossa", prosseguiu, dizendo por fim que era uma "notícia boa para terminar bem a semana. depois de tantas coisas ruins, e começar bem o fim de semana".

O jornalista Leandro Demori, editor do Intercept, questionou quem seria o "pessoal" citado por Dallagnol na conversa. "Deltan manda um áudio falando sobre a decisão do Fux de barrar entrevista de Lula à @monicabergamo. Para ele, naquele momento, a decisão ainda não é pública. Tanto que pede SEGREDO. E diz: "...o pessoal pediu pra gente não comentar publicamente...". Que pessoal?", indagou pelo Twitter.

Ouça o áudio:


Sai o primeiro áudio: Deltan comemora decisão de Fux que censurou Lula

O The Intercept publicou o primeiro áudio dos vazamentos de conversas entre procuradores da Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro, e ele traz a voz do coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol; "Ouça como ele comemorou secretamente a decisão do Fux revogando autorização a @folha entrevistar Lula", comentou o jornalista Glenn Greenwald



247 - O site The Intercept acaba de divulgar o primeiro áudio da Vaza Jato, que envolve o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato.

"Primeiro áudio publicado, de Daltan Dallagnol: ouça como ele comemorou secretamente a decisão do Fux revogando autorização a @folha entrevistar Lula 12 dias antes da eleição pq, como já reportamos, eles queriam impedir vitória de Haddad", anunciou o jornalista Glenn Greenwald, editor do Intercept, no Twitter.

"Além das motivações políticas impróprias que sempre negou publicamente, observe que Deltan - além da alegria que Lula ficaria em silêncio - a) tinha conhecimento secreto e prévio da decisão de Fux e; - b) especificamente queria ocultá-la para impedir que a Folha pudesse recorrer", completou o jornalista.



Governo recebe Cônsul Geral da China para discutir investimentos no RN


Uma comitiva do governo da China chegou nesta terça-feira, 09, ao Rio Grande do Norte para tratar de possíveis investimentos nas áreas de energia, mineral, agrícola, ferrovias e turismo. A Cônsul Geral da China no Brasil, Yan Yuqing chefia a delegação composta por 30 integrantes. Ainda nesta terça-feira os chineses visitam as instalações da fazenda Famosa em Mossoró, maior produtora e exportadora de melão do país.

A governadora Fátima Bezerra destaca a importância da missão chinesa pelo potencial de investimentos que pode viabilizar no Rio Grande do Norte. Nesta quarta-feira, a delegação se reúne com a governadora e com secretários do Governo do RN que irão expor as opções de investimento. Também participam empresários norte-riograndenses.

“O nosso RN é um estado rico em recursos naturais, mas não temos estrutura para explorá-la. Os investimentos chineses poderão gerar trabalho, emprego e renda. O governo está atuando fortemente neste sentido visando gerar oportunidades e riqueza para o nosso povo”, afirmou Fátima Bezerra ao receber a cônsul no aeroporto em São Gonçalo do Amarante.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, explica que a China hoje detém tecnologia em várias áreas, inclusive de energia, e pode representar um diferencial para promover o crescimento econômico do RN.

Yan Yuging reconheceu as oportunidades para investimentos no RN e disse que pode viabilizar negócios com pelo menos dez empresas chinesas. “O Rio Grande do Norte é um estado com localização estratégica e muitas oportunidades para investimentos. Viemos aqui manter contatos com o Governo estadual e com empresários para construirmos relações e definir possíveis investimentos”, afirmou a Cônsul-Geral da China.

Estão em visita ao RN além da Cônsul Geral, Yan Yuqing, a Cônsul Comercial, Shao Weitong, Vice-cônsul He Yongwei, o Chefe do Escritório Comercial do CCPIT em São Paulo e Secretário Geral de ABEC, Zhang Xin, repórter da China Central Television (CCTV), Liao Junhau e o repórter da China Television (CTV), Sr. Cai Wei.

08 julho 2019

SINTE reúne aposentados e debate sobre direitos da categoria e viagem de final de ano

Na manhã do dia 08 de julho (segunda-feira), o auditório da sede estadual do SINTE/RN ficou pequeno para receber os associados já aposentados que compareceram ao debate promovido pelo Sindicato acerca do tema: “Sua aposentadoria, seus direitos e como mantê-los”.

Na ocasião, falaram aos aposentados o assessor jurídico do SINTE/RN, Odilon Garcia, e o diretor de Relações Sindicais e Interior do Sindicato, Ionaldo Tomaz. O tema central de ambas exposições foi a aposentadoria.

Odilon abordou os direitos dos aposentados e esclareceu muitas dúvidas dos presentes quanto a ações coletivas movidas pelo Sindicato em tramitação na justiça, inclusive ações que tratam de salários atrasados, plano de carreira e pecuniária. Ionaldo, por sua vez, fez uma explanação sobre o uso de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), pontuando que o pagamento dos aposentados não está atrelado ao FUNDEB e chamando atenção aos prejuízos de uma possível aprovação da Reforma da Previdência nos moldes em que se encontra tramitando na Câmara.

Viagem anual

Após palestras e debates iniciais, passou-se a tratar da viagem anual dos associados aposentados em educação. Ficou definido, desse modo, que a viagem será realizada entre os dias 18 e 21 de outubro e terá como destino a capital do Estado de Alagoas: Maceió.

Ainda sobre a viagem, considerando o contexto político e econômico brasileiro que, inclusive, ameaça a organização sindical, o SINTE esclareceu que a sua contrapartida financeira, que incide sobre as despesas com o traslado da viagem, será de 30%, ficando as Regionais e os Núcleos municipais cujos sócios aposentados participem da viagem também responsável pelo pagamento de igual percentual.

Mais informações sobre a viagem de final de ano dos aposentados filiados podem ser consultadas por meio do telefone: 3211.4434.

05 julho 2019

Trabalhadores em educação são contemplados com alvarás

Pela sexta vez consecutiva em 2019, o SINTE/RN reuniu professores e funcionários da Rede Estadual em sua sede para entregar alvarás emitidos pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), referentes à duas ações coletivas movidas e conquistadas pelo Sindicato contra o Estado.

A entrega dos alvarás ocorreu na manhã dessa sexta-feira, 05 de julho, e contou com a presença de mais de cem contemplados – trabalhadores em educação oriundos de Natal e do interior do RN.

As diretoras de Assuntos Jurídicos e Defesa do Trabalhador em Educação do SINTE, Eliene Bandeira e Cristianne Medeiros, comentam que momentos alegres como o de hoje são fruto do trabalho permanente desenvolvido pelo Sindicato em prol da garantia dos direitos dos trabalhadores em educação; são reflexo da luta sindical pela categoria que ocorre, além do âmbito político, na esfera jurídica. Eliene acredita que haverá novas liberações de alvarás nas próximas semanas.


Sobre as ações cujos alvarás foram entregues

As duas ações foram impetradas pela assessoria jurídica do SINTE/RN e contemplam trabalhadores em educação da Rede Estadual. Trata-se da Ação Ordinária nº 0802381-93.2012.8.20.0001 e da Ação Coletiva nº 0004628-22.2008.8.20.0001, em tramitação na 2ª, 5ª ou 6ª Varas da Fazenda Pública.

Uma das ações trata do Plano de carreira dos funcionários da educação, especificamente da diferença salarial em virtude da aplicação da lei complementar nº 432 de 01/07/2010, e foi iniciada no ano de 2012. Essa ação perpassa dois períodos (2010-2012 e 2012-2014) e os alvarás que têm sido entregues correspondem ao segundo período.

Enquanto isso, a outra ação é voltada aos professores do Estado e teve início em 2008. Ela abrange a defesa do valor correto da pecuniária e da gratificação por título, sendo retroativa ao ano de 2003, compreendendo um intervalo de tempo que vai de 2003 a 2016.

Ambas ações beneficiam mais de 20 mil trabalhadores em educação do RN, contemplando ativos, aposentados, pensionistas e herdeiros. Não obstante, a Justiça está liberando os alvarás de forma gradativa e por grupos. Desse modo, os contemplados nesta sexta-feira fazem parte do 6º grupo de beneficiários e a expectativa do SINTE é que ainda muito mais alvarás sejam distribuídos ao longo de 2019 e de 2020.


Entrega dos Alvarás

À medida que os alvarás são expedidos pela Justiça, o Sindicato entra em contato com os beneficiários. No dia do recebimento dos alvarás, os convocados devem apresentar documento de identificação com foto e CPF.

Assessor jurídico do SINTE, Odilon Garcia esclarece que os alvarás entregues hoje devem ser apresentados em uma agência do Banco do Brasil situada em Natal para que o valor aferido seja depositado em conta corrente do beneficiário. Odilon recomenda que os contemplados busquem a agência do Brasil do Brasil localizada no Centro Administrativo.

Tenho direito? Estou incluído em uma dessas ações?

Os trabalhadores em educação filiados ao SINTE podem obter essa informação efetuando uma pesquisa no site: sintern.org.br. Se funcionário/a, pode consultar aqui. Se professor/a, deve verificar aqui.

Entrega de documentos

Alguns professores e funcionários da Rede Estadual que têm direito a uma dessas ações precisam entregar documentos que serão apresentados ao juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública de Natal – vara em que parte das ações está tramitando. (Saiba mais sobre quem precisa entregar essa documentação aqui)

Retrospectiva

Em março de 2019 a Justiça do RN começou a entregar os alvarás relativos às ações da Pecuniária e Título (relativa aos professores) e do PCCR (concernente aos funcionários). Desde então, as entregas têm ocorrido com regularidade.

Veja tem 2 mil áudios da Vaza Jato, afirma Noblat

O jornalista Ricardo Noblat, colunista da revista Veja, deu nesta sexta-feira, 5, a dimensão do conteúdo em áudio a ser revelado pela VazaJato; "Só áudios são cerca de 2 mil. Essa informação acabo de apurar", disse Noblat pelo Twitter


247 - O jornalista Ricardo Noblat, colunista da revista Veja afirmou nesta sexta-feira, 5, que a revista Veja cerca de dois aúdios de conversas da Vaza Jato. "Só áudios são cerca de 2 mil. Essa informação acabo de apurar", disse Noblat pelo Twitter.

Na edição que está nas bancas nesta sexta, a Veja traz reportagem com diálogos que mostram que o ex-juiz Sergio Moro orientou procuradores da Lava Jato na condução de novas operações, alertou sobre prazos, recusou delação premiada do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e tentou driblar o Supremo Tribunal Federal (STF).

A reportagem mostra também diálogo do procurador Deltan Dallagnol celebrando o apoio do ministro do STF Edson Fachin à Lava Jato. “Caros, conversei 45 m com o Fachin. Aha uhu o Fachin é nosso”, disse Deltan em grupo de procuradores do Telegram (leia mais no Brasil 247).

Em parceria com The Intercept, Veja disse ter realizado o mais completo mergulho já feito no acervo da Vaza Jato. Foram analisadas pela reportagem 649 551 mensagens.



02 julho 2019

Fórum dos Servidores delibera paralisar atividades em 13/08, dia da Parada Nacional da Educação

Parada de cunho local será em defesa do pagamento dos atrasados, reposição salarial, realizações de concurso público e tratamento igualitário para todas as categorias; paralisação nacional vai pautar a defesa da educação pública e a luta contra a Reforma da Previdência

Paralisar as atividades do funcionalismo estadual no dia 13 de agosto. Foi esta a principal deliberação da reunião do Fórum Estadual dos/as Servidores/as realizada na tarde desta terça-feira (02). O diálogo durou mais de duas horas e a direção do SINTE/RN esteve presente.

A parada visa defender o pagamento dos salários em atraso, a reposição salarial para o conjunto dos servidores, a realização de concurso público e um tratamento igualitário para todas as categorias.

O dia de luta coincide com a Parada Nacional da Educação convocada pela CNTE, conforme deliberação da 9ª Conferência Nacional de Educação Paulo Freire que aconteceu no final de junho. O objetivo é pautar a defesa da educação pública e a luta contra a Reforma da Previdência.

A reunião do Fórum também debateu o resultado da última audiência entre o Fórum e a Governadora realizada no dia 27 de junho (confira AQUI o resultado da audiência).

Veja abaixo o calendário de luta da Parada Nacional da Educação:

Julho de luta

15/07 – Reunião com deputados e deputadas federais nos Estados e Distrito Federal, rumo a paralisação com marcha nos municípios em defesa da educação pública e contra a destruição da aposentadoria, no dia 13 de agosto

16/07 – Diálogos e panfletagens nos transportes coletivos

17/07 – Bandeiraço e faixaço, nos principais cruzamentos, com grande fluxo de veículos

18/07 – Diálogos e panfletagens nos mercados públicos

19/07 – Reunião com os deputados federais nos Estados e Distrito Federal

20/07 – Colocar carro de som/bicicleta de som nas feiras livres

21/07 – Passeio ciclístico contra a destruição da aposentadoria

22 a 28/07 – Curtas e vídeos nos bairros – Exposição de vídeos explicando as medidas destrutivas da Reforma da previdência do desgoverno Bolsonaro com debate popular

29/07- Organizar as estratégias para mobilização nos locais se trabalho

30/07 – Dialogos/debates com os moradores/as da rua, do prédio, sobre a Reforma da previdência do desgoverno Bolsonaro

31/07 – Ligar ou enviar mensagem para o/a deputado/a federal de cada Estado e do DF, solicitando o voto contra as propostas da Reforma da previdência do desgoverno Bolsonaro

Agosto de luta

01 a 12/08 – Mobilizar nos locais de trabalho

03/08 – Ocupar espaços das rádios para convocar a população para participar da marcha da educação no dia 13 de agosto, em defesa da educação pública e contra a destruição da aposentadoria

04/08 – Ocupar espaço nos jornais de grande circulação nos Estados e DF, com propaganda em defesa da educação pública e contra a destruição da aposentadoria

13/08 – Paralisação da educação com marcha nos municípios em defesa da educação pública e contra a destruição da aposentadoria, rumo a garantia dos direitos conquistados pela classe trabalhadora e pela igualdade social

14/8 – Marcha das Margaridas em Brasília/DF, rumo a garantia dos direitos conquistados pela classe trabalhadora e pela igualdade social

15/08 – Avaliação da jornada e divulgação das ações futuras em defesa da educação pública e contra a destruição da aposentadoria