10 dezembro 2015

Peixoto vai botar o povo "NO PAU"

Os vereadores da base do DESgoverno do Prefeito Peixoto, aprovaram um projeto de lei que permite que o executivo inscreva os contribuintes inadimplentes com o município no SPC/SERASA.

Depois do projeto ter sido rejeitado pela câmara no mês de agosto, o prefeito anunciou nesta segunda-feira (7), em uma entrevista na Rádio 105FM, que o projeto seria aprovado ainda nesta semana. Será que foi adivinhação? Ou será que tudo já estava "combinado"?

O vereador Heriberto Ribeiro bem que tentou levantar sua voz em defesa do povo. Mas não adiantou. "Colocar o povo no SPC só vai contribuir para piorar a vida das suas famílias e não vai resolver o problema da inadimplência". Comentou.

E não é que é verdade! Se colocar o povo no SPC resolvesse, o município de Ceará-mirim não estaria negativado no CAUC, que é o "SPC" ou a lista dos municípios caloteiros, com apontamentos de inadimplência no CADIN, na Previdência, na Receita Federal e no SIAFI.

Se colocar o povo no SPC resolvesse o problema, não tinha vereador dando uma de rico, mas atolado em dívidas e precisando financiar um simples carro no nome do pai.

Bem, a verdade é que a turminha do DESgoverno, MAIS UMA VEZ, votou contra o povo e a favor do chefe.

Confira os votos da vereança subserviente e tome cuidado para não votar errado em 2016 e jogar seu voto no lixo!

Contra o povo, votaram os vereadores Luciano Morais, Renato Martins, Clécio Júnior, Franklin Marinho Júnior, Marcos Túlio, Renato Coutinho e as vereadoras Paula e Patrícia Juna.

Votaram a favor do povo os vereadores Heriberto Ribeiro, Nequinho, Jácio Praxedes e a vereadora Lila de Otacildo.


Já o vereador João Carlos, que estava na Câmara, SUMIU misteriosamente na hora da votação e, embora tenha se manifestado como oposição nos últimos meses, não declarou sua posição neste momento tão importante.

E assim, o povo de Ceará-mirim novamente foi vítima de um DESgoverno cruel e covarde, que sacrifica a população em nome de seus projetos pessoais.

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário