27 março 2016

[ASSASSINATO] Homem que matou ex-companheira asfixiada é preso na Paraíba após denúncia

Pedro Gustavo confessou o crime e disse que matou por ciúmes


Policiais militares do Estado da Paraíba prenderam em regime de flagrante um homem de 26 anos suspeito de ter assassinado a ex-companheira, na noite da sexta-feira, no bairro Jardim Lola, no município de São Gonçalo do Amarante. Pedro Gustavo de Lima e Silva confessou ter matado Síntia Nadia de Souza asfixiada com um fio de TV por ciúmes.

De acordo com a polícia Pedro estava escondido na casa de familiares no município de Sapé e foi localizado após denúncias feitas sobre o paradeiro do suspeito. O procedimento de flagrante foi realizado pelo delegado Neto Silva do Estado da Paraíba e em seguida o preso foi conduzido a Natal por uma equipe da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa).

A autuação do suspeito só foi possível após um planejamento logístico feito pela terceira equipe de plantão da zona Norte, através do delegado Donny Êxodo. Os policiais assumiram os serviços da DHPP, como a confecção dos relatórios circunstanciados em locais de crimes de morte, enquanto o suspeito era recambiado.

Pedro Gustavo disse aos policiais que matou a ex-companheira por que tinha tomado conhecimento de uma traição, porém já estava separado dela há quatro meses. O suspeito foi autuado por homicídio é aguardará julgamento preso no regime fechado.

O caso

Uma mulher de 25 anos foi morta asfixiada com um fio de TV a cabo, na noite desta sexta-feira (25), na rua Bom Jesus, no bairro Jardim Lima, em São Gonçalo do Amarante. Segundo a polícia, Síntia Maria de Souza Silva foi atacada por um homem que pulou o muro da casa, a rendeu e em seguida cometeu o crime. O ex-companheiro é o principal suspeito.

O fato ocorreu por volta das 21h, de acordo com o delegado Alessandro Gomes da DHPP, o suspeito agiu de forma premeditada, pulando o muro da casa e em seguida obrigando a vítima tirar a roupa, para depois matá-la. 

"Quando chegamos no local do crime encontramos a mulher despida e com um fio de TV enrolado ao pescoço. O corpo estava na sala e não tinha sinais de sangue. Colhemos muitas informações e o principal suspeito é o ex-companheiro de Síntia, que não aceitava a separação", disse.

Vizinhos da vítima relataram a polícia que ouviram gritos de socorro, porém não imaginavam que partiam da casa de Síntia. O crime foi informado a Polícia Militar através do telefone 190 e em seguida diligências foram feitas. O suspeito não foi preso.

PortalBO
 

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário