25 março 2016

Os FANTASMAS da prefeitura de Ceará-mirim e a mais nova novela do Vale: "O JOGO É JOGADO"

O assunto do momento em Ceará-mirim é a estreia da nova novela do Vale: "O JOGO É JOGADO". A trama envolve fantasmas, gravações e a sombria participação de "alguém" que come o salário das assombrações que rondam a prefeitura municipal.

 Capitulo I - Revelações

Esta semana o povo de Ceará-mirim foi surpreendido com a estreia da nova novela "O JOGO É JOGADO". Já em seu primeiro capítulo, a trama trouxe revelações importantes que deixaram todos perplexos: Foi revelado que em Ceará-mirim existe um esquema de funcionários fantasmas na prefeitura municipal. As assombrações não dão expediente e, no final do mês, "alguém" recebe parte dos seus salários. Depois disso, não se fala de outra coisa nas esquinas da cidade e em todos os cantos o povo pergunta:

- Quem está embolsando os salários dos FANTASMAS do DESgoverno?

- Onde estão lotados, quem e quantos são estes fantasmas?

Esses mistérios deverão ser revelados nos próximos capítulos da mais nova novela do Vale: "O JOGO É JOGADO".

Mas uma boa pista já nos foi dada no ano passado. Vamos recordar?
 
Em 2015, durante a atuação da equipe da Controladoria Geral da União - CGU, 5 das 52 escolas municipais de Ceará-mirim foram fiscalizadas: CEI Antonieta Pereira Varela, CEI Rui Pereira dos Santos e as Escolas Municipais José Tito, Dr. Augusto Meira e Brasiliano Marques. Juntas, estas 5 escolas somam um total de 152 funcionários.

Aí vem a bomba!

Destes 152 funcionários, 17 NÃO ERAM CONHECIDOS NAS ESCOLAS.

Precisa repetir? Então lá vai: 

Destes 152 funcionários, 17 NÃO ERAM CONHECIDOS NAS ESCOLAS. 

A CGU, em seu relatório BOMBA de 305 páginas destacou:

"Constatou-se, em visita realizada a 5 das 52 escolas municipais de Ceará-Mirim, entre 27/08/2015 e 02/09/2015, a ausência nos seus postos de trabalho dos profissionais pagos com recursos do FUNDEB, tanto das folhas de pagamento relacionadas aos 60% destinados aos profissionais diretamente ligados ao magistério, quanto daqueles cujos salários são oriundos da parcela dos 40%, destinada a outros profissionais também vinculados à educação, referentes ao mês de julho de 2015."
 
"Saliente-se que a amostra realizada consistiu na verificação do fato apontado tão somente em 5 das 52 escolas municipais de Ceará Mirim, aduzindo-se, portanto, que o montante dos pagamentos irregulares seja substancialmente superior ao apurado."

Vejam parte do quadro, apontado no relatório da CGU, onde estão relacionados apenas os funcionários que NÃO ERAM CONHECIDOS NAS ESCOLAS.

  
SE EM APENAS 5 ESCOLAS ENCONTRARAM 17 FANTASMAS, IMAGINEM QUANTOS NÃO EXISTEM ESPALHADOS NA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E NOS DEMAIS ORGÃOS DA PREFEITURA.

MAS AFINAL, QUEM SERÁ A ASSOMBRAÇÃO QUE COMANDA ESTE ESQUEMA E QUE ESTÁ FICANDO COM O DINHEIRO DO POVO DE CEARÁ-MIRIM?

AGUARDEM AS CENAS DO PRÓXIMO CAPÍTULO.

 

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário