14 abril 2016

A chantagem de Michel Temer: Se os deputados do PMDB não votarem no golpe, não terão legenda para suas candidaturas a prefeito

Deputados do PMDB receberam ordens do vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), para ameaçar não dar legenda aos pré-candidatos a prefeito do partido que votarem contra o impedimento da presidente Dilma Rousseff.

Outra medida do chantagista, Michel Temer, é avisar que os ministros do PMDB que reassumirem o cargo de deputado para votar contra o impeachment, não terão qualquer cargo num futuro governo do vice-presidente.

O deputado Leonardo Quintão (MG), porta voz da chantagem, afirmou que a medida é "um aviso" a deputados que ainda não declararam como votam, como Washington Reis (RJ), pré-candidato a prefeito em Duque de Caxias (RJ), e a deputados que declararam ser contrários ao impeachment, caso de Valtenir Pereira (MT), pré-candidato em Cuiabá.

Ele cita ainda o caso de Pedro Paulo (RJ), candidato à sucessão do prefeito do Rio, Eduardo Paes, que reassumirá nesta quinta-feira o mandato.

— Estamos "propondo" que o candidato a prefeito que não votar com a maioria do partido não tenha legenda para ser candidato. Ameaças dos caciques regionais não irão nos impedir de vencer. Isso é um aviso ao Pedro Paulo, que esperamos que vote conosco, ao deputado Washington Reis, que ainda não declarou, e ao Valtenir, que disse que vota contra o impeachment — afirmou o peemedebista.

— E tem mais — continuou o deputado. — Ministro que votar contra o partido pode esquecer ser ministro num futuro governo.

Entre os parlamentares que estão sendo chantageados nos estados, segundo peemedebistas, estão os deputados Vitor Valim (CE) e Marx Beltrão (AL), também pré-candidatos a prefeituras em seus estados.

Com informações de O Globo

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário