16 junho 2016

Dentistas de Ceará-Mirim protestam contra baixos salários e decidem parar a partir de sexta-feira

Os cirurgiões-dentistas de Ceará-Mirim realizaram na manhã da última terça-feira, 14, um protesto contra os baixos salários pagos pela prefeitura e por melhorias nas condições de trabalho.


Os dentistas de Ceará-mirim decidiram na segunda-feira, 13, em assembleia realizada na sede do SOERN, em paralisar o atendimento nas unidades de saúde a partir da próxima sexta-feira, 17, respeitando o prazo de 72horas para comunicar à gestão do movimento grevista.

O protesto desta terça-feira começou em frente à prefeitura, no centro da cidade, por volta das 10 horas, e depois seguiu por várias ruas e avenidas da cidade, passando pelas secretarias municipais de Saúde e Administração, finalizando no CEO (Centro de Especialidades Odontológicas).

Nas secretarias de Saúde e de Administração, o presidente do sindicato dos Odontologistas do Rio Grande do Norte (SOERN), Ivan Tavares, acompanhado do presidente do Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Norte (CRO-RN), Gláucio de Morais e Silva, e de dentistas da Estratégia Saúde da Família (ESF), entregou uma proposta de aumento salarial.

O funcionário da secretaria de Administração do Município, Walter Filho, recebeu o documento das mãos do presidente do SOERN, que também solicitou cópia dos contratos dos cirurgiões-dentistas da ESF com a prefeitura.

Na frente da prefeitura e no trajeto do protesto, os dentistas gritavam a palavra de ordem “O Dentista está na rua, prefeito, a culpa é sua”.

Em alguns momentos, os manifestantes trocaram a palavra “prefeito”  pelo  sobrenome “Peixoto”, numa referência ao chefe do executivo, Antônio Peixoto (PR).

Dos 21 dentistas da ESF de Ceará-Mirim, 10 participaram do protesto, juntamente com os presidentes do SOERN e do CRO-RN.

Atualmente, o salário de um cirurgião-dentista da ESF é R$ 1.800,00 para uma carga horária de 40 horas semanais. O SOERN reivindica para a categoria R$ 6.304,00 para 40 horas ou R$ 3.152.00 para 20 horas.

O presidente do SOERN explicou que nesta quarta-feira e quinta-feira os dentistas de Ceará-mirim promovem café da manhã aguardando o inicio da paralisação.

Segundo Ivan Tavares, também foi solicitado uma reunião com o prefeito Antônio Peixoto para a apresentação de uma proposta de salarial para os dentistas da ESF.

Inicialmente, a prefeitura de Ceará-mirim propôs um aumento de R$ 1.000,00 nos salários, com os dentistas passando dos atuais R$ 1.800,00 para R$ 2.800,00. A proposta foi rejeitada pela categoria.

O presidente do CRO-RN, Gláucio de Morais e Silva, declarou que o Conselho apoia a reivindicação dos dentistas de Ceará-Mirim e dos demais municípios do Rio Grande do Norte que recebem salários não dignos para uma categoria que cuida da saúde bucal da população que não tem acesso a um serviço odontológico privado e recorrem ao Sistema Único de Saúde. “Eu entendo que os profissionais de odontologia recebendo um salário digno e com boas condições de trabalho têm mais incentivos para prestar um melhor serviço à população", disse Silva.

Em dezembro de 2015, a promotora de Justiça de Ceará-Mirim, Izabel Cristina Pinheiro, propôs uma Ação Civil Pública para obrigar os profissionais de saúde da ESF a cumprirem a carga horária de 40 horas semanais e a prefeitura a instalar o ponto eletrônico nas unidades de saúde e no hospital municipal.

Segundo a prefeitura de Ceará-Mirim, o ponto eletrônico ainda não foi instalado.
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário