07 julho 2016

Eduardo Cunha renuncia. Vem manobra por aí?

A renúncia de Eduardo Cunha ao cargo de Presidente da Câmara acende o alerta para uma manobra que poderá manter o seu mandato de Deputado.



Ensaiando um choro de teatro de terceira, Cunha tentou se vitimizar ao dizer que estaria sendo penalizado por abrir o processo de impeachment da presidenta Dilma Rouseff, insistiu em negar ter contas no exterior e disse que a história o inocentará.

Com a renúncia de Cunha, o presidente interino, Waldir Maranhão deverá convocar novas eleições em até cinco sessões.

Maranhão, que não vinha agradando o PMDB e é considerado um risco a permanência de Temer no Planalto, foi duramente atacado por Cunha. “É público e notório que a Casa esta acéfala, fruto de uma interinidade bizarra. Somente a minha renúncia poderá por fim à essa instabilidade sem prazo. A Câmara não suportará esperar indefinidamente”, declarou Eduardo Cunha.

A possível manobra poderá fazer com que os deputados mantenham o mandato de Cunha e, sem dúvidas, busca um céu de brigadeiro os voos de Temer no Congresso.

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário