11 novembro 2016

Ceará-Mirim tem 704 casos suspeitos no Bolsa Família. Suposta fraude ultrapassa R$ 2,5 MILHÕES

Irregularidades no recebimento do Bolsa Família envolvem empresários, servidores públicos, doadores de campanha e ainda um beneficiário já falecido.


De acordo com o Ministério Público Federal, o município de Ceará-Mirim tem 704 casos suspeitos de recebimentos irregulares dos benefícios do Programa Bolsa Família.

De um total de R$47.859.411,00 que foram distribuídos aos beneficiários do município, os valores pagos de forma ilegal na suposta fraude, atingem a cifra de R$2.557.752,00, o que representa 5,34% dos recebedores suspeitos.

Ainda de acordo com o MPF, em Ceará-Mirim estão relacionados nas suspeitas de irregularidades 379 servidores públicos com famílias de até 4 membros, 292 empresários, 31 servidores públicos que fizeram doações para campanhas eleitorais, 1 doador que doou valor maior do que o benefício recebido e 1 beneficiário falecido. Confira os números na tabela abaixo:



0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário