22 dezembro 2016

Chapecoense: Após 23 dias o zagueiro Neto deixa hospital em Chapecó e vai para casa

Jogador saiu do Hospital Unimed na tarde desta quinta (22).
Pela manhã, ele falou em coletiva de imprensa sobre emoção da alta.



O zagueiro Neto deixou o hospital em Chapecó na tarde desta quinta-feira e, assim, volta para casa, quase 24 dias após o acidente aéreo com o avião da Chapecoense. O jogador saiu da clínica em uma cadeira de rodas, mas se levantou para entrar no carro. Ele ainda deu autógrafo e ganhou um abraço de uma menina antes de partir.

Sob aplausos, Neto saiu de cadeira de rodas e se levantou para entrar no táxi que o aguardava na porta do hospital. Ele recebeu uma carta de uma criança que o esperava, junto a outros torcedores e jornalistas, diante da unidade de saúde. "Obrigado por tudo", disse o jogador antes de entrar no carro.

No fim da manhã, Neto participou de uma coletiva no Hospital da Unimed, onde ficou uma semana internado. "Situação difícil, mas feliz por estar vivo. Perdi muitos amigos, fiquei dez dias desacordado", falou. O zagueiro foi o último sobrevivente resgatado, após horas preso à fuselagem do avião.

A médica Carolina Ponzi, que também participou da coletiva, disse que ele "teve uma recuperação fantástica do ponto de vista clínico".

Neto ainda se recupera de uma lesão na quinta vértebra lombar e de outra no joelho direito. O zagueiro, ainda debilitado, agradeceu o apoio e as orações que tem recebido durante a sua recuperação. Além disso, afirmou que espera voltar a jogar pela Chape:

- Uma situação difícil. Feliz por estar vivo, mas perdi muitos amigos. Tem sido tudo novo, fiquei muito tempo desacordado, é queria agradecer a todos pelo apoio, mandar um beijo de coração de todas as esposas que perderam seus maridos, seus filhos. Filhos que perderam seus pais. Não lembro de nada, são 10 dias desacordado. Recebi muito apoio da minha esposa, o pastor da minha igreja, meu pai, meu irmão. A situação que eu estava, os médicos dizem que eu não lembro de nada. Queria deixar meu agradecimento a todos que oraram por mim. Que sonharam comigo, que lutaram comigo, estou muito triste, é difícil para todo mundo. Deus me permito que eu tivesse vivo. Eu vim aqui porque tenho que agradecer aqueles que lutam junto comigo, é impossível não falar daqueles que se foram. Perdi muitos amigos, ficou só coisa boa, só lembro coisas boas desse grupo, obrigado a todos por tudo que fizeram por mim, creio que logo, logo vou poder jogar, com a vontade de deus vou estar pisando em campo na Arena Condá com a camisa da Chapecoense.

O zagueiro tem alta médica sete dias depois de chegar a Chapecó. O defensor foi o último dos sobreviventes da tragédia a deixar a Colômbia.


SporTV

 






0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário