19 dezembro 2016

Eduardo Cunha: o terror de Temer, "o pequeno", do PMDB e da cúpula do Planalto

Após quase dois meses preso, a paciência do ex-deputado parece estar se esgotando e a incerteza do seu silêncio tem gerado dor de cabeça


A cúpula do Planalto parece estar mais preocupada com as possíveis revelações de Eduardo Cunha, do que com as delações de ex-executivos da Odebrecht na Lava Jato.

O ex-deputado contava com a ajuda de companheiros para sair da cadeia. Porém, há quase dois meses preso, a paciência de Cunha parece estar se esgotando.

Lembrando que, sua transferência da carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, para um presídio comum teria sido, inclusive, uma forma de fazer uma pressão psicológica para que Cunha faça suas revelações.

O Planalto acredita que mesmo que a Lava Jato não aceite firmar um eventual acordo de delação com ex-deputado, ele fará um depoimento da mesma forma.

0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário