02 abril 2017

Programa do SEBRAE/RN investe R$ 7 milhões na difusão de inovação tecnológica


O Sebrae no Rio Grande do Norte vai investir, até o fim do ano, R$ 7 milhões em ações de inovação para empresas de pequeno porte através do programa Sebraetec. O montante vai subsidiar consultorias tecnológicas em sete áreas. No primeiro trimestre, os recursos foram destinados a 462 projetos em praticamente todas as regiões do estado, um crescimento de 243% em comparação com o primeiro trimestre do ano passado, quando foram aprovados 190 projetos.

Por meio do Sebraetec, o empresário pode implementar as melhorias com ajuda de uma rede de consultores e prestadores de serviços tecnológicos contratada pelo Sebrae para adequar seu produto, serviço ou processo produtivo à realidade do mercado, com subsídios não reembolsáveis de 70%. A contrapartida do empreendedor fica em 30% do valor da consultoria ou serviço realizado.

O suporte tecnológico via Sebraetec vai desde consultorias para identificar as necessidades da empresa, acompanhamento para assegurar os melhores resultados e minimizar os riscos, e até auxílio na melhor escolha para os investimentos em tecnologia e inovação. O Sebraetec atua em sete áreas distintas, como design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade inovação, sustentabilidade e serviços digitais.

De acordo com a gestora do Sebraetec no RN, Marijara Leal, o objetivo principal do programa é oferecer acesso subsidiado a serviços tecnológicos e de inovação para as empresas pertencentes às categorias de microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME), empresas de pequeno porte (EPP) e produtores rurais, cujo faturamento anual não ultrapasse o teto da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que atualmente é de R$ 3,6 milhões.

No caso dos produtores, é preciso ter inscrição estadual de produtor, número do Imóvel Rural na Receita Federal (NIRF) e    Declaração de aptidão (DAP) ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). No caso de pescadores, é necessário registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Podem participar do programa os empresários já atendidos por qualquer projeto setorial da instituição e também os empreendedores que ainda não são atendidos. Para isso, basta procurar diretamente um dos pontos de atendimento do Sebrae na capital e nas cidades do interior, através de escritórios regionais instalados nas cidades-polo de Apodi, Assú, Caicó, Currais Novos, João Câmara, Mossoró, Nova Cruz, Pau dos Ferros e Santa Cruz.

A solução atualmente está dividida nas modalidades ‘Orientação’, para empresas que necessitam de serviços tecnológicos de baixa complexidade, e ‘Adequação’, para aquelas que carecem de suporte tecnológico classificado como de média ou alta complexidade.

Na modalidade Orientação, como o próprio nome diz, a empresa recebe orientações e consultorias tecnológicas, a fim de ajustar e melhorar seu processo produtivo. Já na modalidade Adequação, o objetivo é adequar, ou até mesmo alterar, de forma significativa, seus produtos, serviços ou processos produtivos, conforme as exigências legais e necessidades do mercado.


0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário