29 novembro 2017

Professora aposentada interrompe tratamento contra o câncer devido aos atrasos de salários


A professora aposentada Rita de Cássia é mais uma entre tantas pessoas que está lutando contra um câncer. Contudo, a educadora foi obrigada a interromper o tratamento contra a doença porque seu plano de saúde encontra-se atrasado há mais de 20 dias, uma vez que o governo do Estado não está pagando os salários em dia. (Veja o depoimento da professora AQUI). A situação da professora retrata a forma como os servidores, sobretudo os aposentados, estão sendo tratados pela atual gestão estadual.

(Veja todas as fotos do ato dos aposentados AQUI)

Rita de Cassia foi uma das pessoas que participaram do protesto dos trabalhadores em educação aposentados que aconteceu na manhã desta terça-feira (28) para exigir a regularização do pagamento de salários. A atividade foi realizada em frente à Governadoria sob intenso sol. Apesar do desconforto normal causado pela alta temperatura, os aposentados não arredaram os pés do ato.

Visivelmente indignados, alguns profissionais contaram as situações que vêm enfrentando ao longo destes 22 meses em que têm recebido os salários com atraso. Maria de Jesus, que é professora aposentada, contou que não vem conseguindo honrar seus compromissos financeiros diante da incerteza de quando vai receber seu pagamento. Tais situações têm se repetido em várias partes do Estado com aposentados de diversas categorias do funcionalismo.

A diretora de aposentados do SINTE/RN, professora Marlene Moura, afirmou que esse foi mais um ato de resistência dos trabalhadores e que a luta não pode parar. A atividade desta terça (28) contou com a participação da coordenadora geral do SINTE, professora Fátima Cardoso, que chegou de surpresa. Mesmo ainda se recuperando, a sindicalista fez questão de estar presente e exigir do governo uma solução imediata.
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário